quarta-feira, 31 de agosto de 2011

LOUVOR DO COMUNISMO


É razoável, quem quer o entende. É fácil.
Tu não és nenhum explorador, podes compreendê-lo.
É bom para ti, informa-te dele.
Os estúpidos chamam-lhe estúpido, e os porcos chamam-lhe porco.
Ele é contra a porcaria e contra a estupidez.
Os exploradores chamam-lhe crime
mas nós sabemos:
ele é o fim dos crimes,
não é nenhuma loucura, mas sim
o fim da loucura.
Não é o enigma
mas sim a solução.
É o fácil.
Que é difícil de fazer.


Brecht

5 comentários:

tecas disse...

Fabulosa escolha, Ibel! Muito bom o poema de Brecht.
Bjito e uma flor.

Adriana Vargas de Aguiar disse...

"Se não podem me ler; que eu me leia; que conheça os sobressaltos que interpõe esta ponte, e se ela não existir, que eu seja o engenheiro sagaz; determinado a cumprir com o meu objetivo, seja lá, onde estiver as ferramentas que preciso ainda encontrar para beijar os pés de Clarice Lispector; limpando o chão pelo qual passou Machado de Assis; lendo e aprendendo com o tão polêmico Nietzsche... Ah, Senhor, protetor dos novos e loucos autores, que esta chuva que refrescou a luta árdua de tantos molhe o meu telhado a ponto de encontrar a humildade necessária que não me fará algoz de minhas próprias ambições..."
Olá, Meu nome é Adriana, é um prazer conhecer seu blog; sou poeta, escritora, e Gostaria de lhe convidar a conhecer o meu espaço; todo mês você terá uma chance de ganhar livros sorteados entre os seguidores do meu blog. Esta é uma iniciativa privada para incentivar os novos autores que são considerados anônimos no mercado literário; para participar, siga o blog e deixe um comentário -"quero participar da promoção dos novos autores!" Nossos grandes incentivadores são vocês!
Um abraço e parabéns pelo blog! Adriana
adrianavargas.ocadv@hotmail.com

Vieira Calado disse...

Olá, boa noite!

Muito obrigado pelos seus amáveis votos,

a propósito do meu novo livro.


Bjsss

luz efemera disse...

Parabéns pelo blogue e pelas escolhas das poesias! Muito bom!!

Abraço de amizade.

Carlos Ramos disse...

Não lhe daria esse titulo, mas o poema é fortissimo e belissimo também.